Guilda

Filha de costureira, MEIRE MORAIS cresceu no ateliê da mãe, onde dezenas de clientes encomendavam roupas sob medida. Todavia, diferente do esperado, a empresária chegou à adolescência sem se importar muito com o ofício da criação. Foi só em 2008, durante uma viagem a Nova York, que a ideia de ser estilista surgiu em sua cabeça.

O clima cosmopolita da Big Apple incentivou Meire a ingressar na faculdade de Design de Moda, já no ano seguinte. Por lá, ela se afeiçoou aos tecidos delicados e desenvolveu todo o conceito de sua marca. Em 2012, depois de realizar cursos de aperfeiçoamento em São Paulo, Rio de Janeiro, Milão e Nova York, a Guilda chegou ao mercado local com a proposta de oferecer produtos em seda pura à mulher brasiliense.

A primeira coleção, composta com dez camisas, seria apenas o pontapé inicial de uma trajetória que ganharia ainda mais força com a inauguração de uma loja na 112 Sul. Hoje, os vestidos, blusas e caftans criados pela estilista estão entre os mais celebrados pelas mulheres brasilienses que prezam pelo conforto e sofisticação. As cartelas contemporâneas, caimentos fluidos e temáticas campestres mantêm uma pegada resort, enquanto a costura francesa e as técnicas artesanais garantem o acabamento perfeito.

 Além das peças das coleções semestrais, a Guilda oferece um serviço primoroso de confecção sob medida. Para os próximos anos, Meire estuda a possibilidade de levar seu negócio a todo Brasil, por meio de e-commerces e multimarcas parceiras.

Fonte: Capital dos Criadores 2021 [organização Sindiveste-DF].

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.