ROSTAND

Outro estilista que arrebatou, de cara, a moda brasiliense foi o jovem BERNARDO ROSTAND. Ao expor duas de suas primeiras criações em uma feira colaborativa da cidade, em 2017, ele viu os trabalhos se alastrarem pelos feeds e sites especializados da capital federal. A boa recepção das peças, que traziam referências claras e bem executadas do mercado europeu, logo fizeram o designer receber convites para desfilar em alguns eventos locais, o que difundiu ainda mais seu nome no mercado.

Os primeiros passos nas passarelas, contudo, não foram os primeiros dados na moda. Formado em música, Bernardo aprendeu a costurar por causa dos espetáculos da faculdade, nos quais, além de entonar cânticos líricos, ele ajudava a confeccionar figurinos. No curso de arquitetura, o estudante estreitou ainda mais seus laços com o design, porém, foi o desejo por um closet mais exuberante que fizeram ele procurar aulas particulares com o designer Akihito Hira, ainda em 2015.

Daí em diante, com as primeiras camisetas desenvolvidas para seu acervo fazendo muito sucesso entre os amigos, o brasiliense decidiu entrar de cabeça no universo fashion. Com a Rostand, sua paixão pela altamoda finalmente foi reverberada em um streetwear marcado pela qualidade técnica, inovação, elegância e sensualidade. O aspecto exclusivo, unido ao conceito do feito à mão, acabou garantindo o sucesso do brasiliense entre as it-girls que frequentam a Q.U.A.D.R.A., hoje maior ponto de venda da label. Enquanto isso, os shapes e texturas extravagantes idealizados pelo designer

Fonte: Capital dos Criadores 2021 [organização Sindiveste-DF].

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.